Chupando O Novinho Na Praia Corninho De Longe Filamando

visualizações

25 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

Chupando O Novinho Na Praia Corninho De Longe Filamando

Chupando O Novinho Na Praia Corninho De Longe Filamando

Todos foram pra praia e acabei ficando em casa sozinho.

MANTENHO OS OLHOS FECHADOS APARENTANDO UMA CALMA QUE ESTOU LONGE DE SENTIR…ELE DEIXA O CREME PINGAR NA MINHA BARRIGA FAZENDO COM QUE A ENCOLHA E ME ARREPIE TODA…SINTO QUE OS BIQUINHOS DE MEUS SEIOS FICAM ENDURECIDOS E NEM TENHO COMO DISFARÇAR, JÁ QUE O TECIDO DO BIQUINI OS DEIXA MAIS SALIENTES! CLARO QUE ELE NOTA E, DE IMEDIATO, MEIO QUE SENTA NAS MINHAS COXAS E ME FAZ PERCEBER A RIGIDEZ DE SEU PAU, ENQUANTO COLOCA AS MÃOS POR BAIXO DO SOUTIEN E FICA APERTANDO DE LEVE MEUS SEIOS E VAI BRINCANDO COM OS BIQUINHOS EM MOVIMENTOS CIRCULARES…ABRO OS OLHOS, POIS SINTO QUE ELE ME ENCARA E APROXIMA O ROSTO DO MEU, BEM A TEMPO DE VER O QUANTO ENTESADO ELE ESTÁ…NOSSOS LÁBIOS SE ENCONTRAM, NOSSAS LÍNGUAS SE MISTURAM EM BEIJOS AVASSALADORES…ELE PUXA A MINHA CANGA QUE ESTÁ AO LADO E A JOGA SOBRE NÓS, PARA CRIAR UM MÍNIMO DE PRIVACIDADE A EVENTUAIS OLHARES CURIOSOS…SEU CORPO VAI DESCENDO SOBRE O MEU, ENQUANTO VAI MORDISCANDO MINHA PELE TODA ATÉ CHEGAR NO SEU OBJETIVO E CHUPA VORAZMENTE A MINHA BUCETA, INCENDIANDO O QUE JÁ ARDIA DE TESÃO! AJEITA MEU BIQUINI NO LUGAR, SE LEVANTA E ME PUXA EM DIREÇÃO AOS FUNDOS DE UMA BARRACA QUE SE ENCONTRA FECHADA.

Marcela e Fran só usam fio dental e a amiga delas também, foram pra piscina, os rapazes foram fazer churrasco junto comigo, começamos todos a tomar cerveja, o dia transcorreu normal, a noite marcamos de ir a cidade ver o mela mela na praça, deixamos as meninas na casa e fomos, já bem entrosados pela bebida e pelo dia juntos, a Marcela de short de malha e um bluzinha sem sutiã, a Fran e a amiga também, chegando lá fomos comprar bebida, elas todas animadas, no mela mela, começou as brincadeiras, notava que tanto o namorado da Fran como o amigo por serem mais jovens eram bem salientes, vez por outra pegavam a Marcela pela cintura e saiam brincando, eu como não achei nada demais, num determinado momento o namorado da Fran abraçou a Fran e Marcela pela cintura e ficou um bom tempo, olhei desconfiado quando vi ele passar a mão boba na sua bunda, ela não fez reação, fiquei só olhando pois os olhos dela brilhava, ele apertava sua cintura puxando pra junto de si, e depois agora descabidamente apertou sua bunda com a mão, notei que ela deu um beliscão nele rindo pra ele, acho que foi a aprovação, fiquei com ciumes, mais inexplicavelmente com tesão também, notei que a Fran estava vendo mais era cúmplice, pois até incentiva a amiga com os olhos, o outro casal estava proximo, acham que estavam vendo pois é muito explicito, mais não esboçavam reação, bom fiquei proximo na minha tomando cerveja e resolvi entra na brincadeira servindo cerveja para eles, disse que iria num bar comprar mais, peguei o isopor e fui, quando voltei acho que eles sabiam que eu não iriam ter nenhuma reação, a Marcela e Fran estavam aguarradas no pescoço dele, Marcela tinha dado um beijo no pescoço dele e ele alisando suas costas, me aproximei coloquei cerveja nos copos deles e continuamos, Marcela vez por outra vinha em minha direção, me dava um beijinho e, voltava pros braços dele, assim ficaram até meia noite quando o mela mela acabou, fomos todos pros carros para volta ao sitio, no carro Marcela notou que eu estava de pau duro, pegou no meu pau, vinha devagar para não bater o carro, ela tirou o pau para fora e disse hum amor esta assim, rapidamente ela tirou seu short, ficando só de calcinha, meteu a mão na buceta e passou na minha boca, olha amor tô toda gozadinha, fiz só ri, ficou me punhetando no carro e dando uns beijinhos, com as pernas abertas e eu com uma mão na sua buceta toda melada, eu disse amor eu vi você e o namorado da Fran, ela riu e disse gostou amor, eu afirmei que sim com a cabeça, ela disse você viu com sou uma putinha amor, eu disse sim e continuou me punhetando, ela disse amor o pau dele tava super duro, ele colocou minha mão e a da Fran em cima dele, quase gozo amor, queria dar pra ele ali mesmo, você deixava amor, eu disse sim quase gozando, ela disse goza amor na mão da sua putinha, gozei quase bati o carro, chegamos no sitio, pois é perto, Marcela desceu para abrir o portão só de calcinha com o carro deles atras, só vi os assobios da turma no outro carro atras do nosso, entrei com o carro e Marcela ficou atras pra fechar o portão, ela não mais vestiu o short, correu pra piscina, tirou a blusa e pulou, a Fran fez o mesmo jeito, fui abrir a casa, o casal novinho disse que iriam pro quarto, então logo estavam Marcela, Fran e o namorado dela na piscina, fui até lá e já como corno disse que iria pegar umas cervejas pra eles e iria me deitar, deixei eles na piscina abastecidos de cerveja e fui pro meu quarto, do quarto dava pra ver a piscina, fastei a cortina e vi que eles estavam juntos rindo, logo vi a Marcela dar um beijo nele, depois o namorado sentou na borda da piscina, Fran e Marcela começaram a dividir o pau dele todas duas chupando, não demorou elas sairam da piscina e Fran sentou no seu pau enquanto a Marcela deu sua buceta para ele chupar, logo vi que Fran gozou e foi a vez da Marcela, deitou-se abriu as pernas e ele meteu na sua buceta com Fran por cima dela e ela chupando a Fran, ficaram assim, depois Marcela ficou de quatro com ela gosta, ele por tras e Fran com a buceta na cara da Marcela, não demorou e ele gozou dentro da Marcela, eu já tinha gozado vendo, demoraram um pouco e vieram pra casa, Marcela entrou no nosso quarto fechou a porta, veio até mim, meteu o dedo na buceta e passou na minha cara, sua puta tá toda gozada amor, foi maravilhoso, assim foi depois conto como foi o restante o carnaval….

Falou: Corninho ajuda a enfiar tudo em minha buceta. Ele ficou meio assustado, mas nem se moveu, e deu sinal verde, então eu fui ao delírio, continuei esfregando, pegava no pinto dele de fora a fora e ele quietinho, só com carinha de quem estava gostando, então quando vi já estava chupando o pinto de meu próprio filho, e dai em diante.