Empregada Domestica Submissa Sendo Dominada Pelo Seu Patrão Comedor

Empregada Domestica Submissa Sendo Dominada Pelo Seu Patrão Comedor

Empregada Domestica Submissa Sendo Dominada Pelo Seu Patrão Comedor

Seu Nilton,pai de Marcos,meu comedor,veio e pediu ao filho pra tirar da minha bunda e enfiou o pau dele de uma vez e gritei,mas comecei a pedir mais.

– Tá com tesão em, que piruzão é esse?!- respondi falando para ela que com um mulherão daquele na mihha frente, então ela pegou meu pau dissendo: – Vem me comer, a muito tempo que não vejo um piru assim, e melhor ainda que vai ser com você meu priminho(ela ainda me chamava assim)!para me fazerem chupar seus pintos enquanto o outro abusava de meu cú, elepara abusar de mim, eu insisti em dizer que não tinha cofre em casa, sóVoltamos então, àquele barzinho onde ela já estava bastante íntima dos garçons, pois já havia sido tocada muitas vezes por eles(eram dois). Rapidamente, o cliente se ajoelhou aos seus pés e começou a beijar suas mãos, pedindo desculpas de forma bem submissa.

A levantei e a posicionei contra a parede fazendo ela abrir as pernas colocando uma das apoiado nas minhas pernas para facilitar a penetração, então bem devagarzinho fui penetrando enquanto segurava suas mãos no lado superior da parede pois ela adorava ser dominada, coloquei a cabecinha lentamente até introduzir todo o meu pau dentro dela o ritmo começou a esquentar e fui penetrando cada vez mais forte ela gemia com vontade de gritar mas não podia, eu tirava e colocava meu pau com uma força que ficou maravilhosa até gozar, que trepada!!!! o lugar o perigo de alguém chegar e escutar alguma coisa e ver sua roupa de dormir sua buceta…era indescritível. rnA empregada entrou trazendo o almoço e por instantes paramos nossa conversa reveladora que estava me deixando bem tranquila quanto ao meu futuro…sá não sabia ainda como seria…mas dava pra perceber que certamente iria ser repleto de safadezas e sacanagens e logicamente meu sogro iria fazer parte disso.

Eles foram saindo quase em fila, davam um “boa-noite” para o patrão e para ela.

– Ah, é você, Éder? Veio namorar com a Amanda? Hoje ela e eu estamos dando uma de domésticas, arrumando a casa… vai ter de esperar!Éder entrou e deu um beijo no rosto da “cunhada”.