Gozando Na Boca Da Cunhada

37 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

visualizações

37 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

Gozando Na Boca Da Cunhada

Gozando Na Boca Da Cunhada

Ele tinha namorada, mas ficava com minhas amigas e dava em cima de mim.

E o sacana do Jobson fez um comentário de parece que eu tinha gostado;e falei que não senti gosto nenhum.

Não demorei muito,e comecei a pensar na cunhada,e assim comecei a me masturbar bem devagar pensando nela e nos movimentos que ela havia feito quando agarrou o meu pau.

E Tem uma filha de 12 anosA primeira vez que eu ao vir fiquei impressionado.

"como relatei aqui pra vocês no primeiro conto, eu fodi minha chefe;-Depois de um banho maravilhoso conversamos um pouco e ela me elogiava muito dizia que jamais acha que eu iria faze ela se achar mulher de novo, eu também a elogiei bastante e fiz algumas caricias nela que logo despertou meu pau deixando ele durinho, ela falou que queria da pra mim mais uma vez eu apena a deitei na cama e já comei a chupa-la que delicia aquela buceta bem raspadinha pequenininha,lábia, enfiava um dedo depois enfiei dois ela gemia feita uma louca, depois diz um 6X9 ela mamando meu cacete e eu aproveitei pra dar umas dedadinha naquele cuzinho, ela não reclamou e eu pensei agora vou concretizar meu sonho vou comer esse cuzinho que parece que nunca foi fudido, mais uma vez a coloquei de quatro e comecei a bobar naquela buceta, dessa vez eu a xingava de vadia gostosa, putinha, safada, depois de muito xingamento e tapas naquele rabo, eu com o pau dentro dela fui no ouvido dela e falei sabe o que eu quero agora chefinha?-ela falou pede meu safado, hoje eu sou sua seu filha da puta, o que você, fala?-eu falei eu quero foder seu cuzinho quero ele pra mim!-ele falou come seu cachorro, eu adoro da ele, aquele corno do meu marido não gosta de foder ele…– eu sem pestanejar dei uma cuspida na entrada do cuzinho dela, e continuei metendo o pau na buceta dela, ela rebolava muito e gritava fode tarado, come sua chefinha come, eu sei que você sempre quis me comer, sua cara não nega, eu falei sempre mesmo, e dai tirei o pau da buceta dela e coloquei na entrada do cuzinho dela, ela se ajeitou melhor e foi se curvando pra traz, ela mesma fez questão de deixa o pau entrar devagar nela, e me perguntado se eu estava gostando eu apenas gemia e fala safada, cachorra, quando entrou tudo eu comecei a bombar forte, ela falou vai seu safado filha da puta eu vou goza vai, mete, come, vai, arregaça tudo, sentir ele tremer, foi quando ela falou gozei… dei mais uns tapas naquela bunda e socava forte já não aguentava mais e queria gozar dai não aquentei e acelerei as estocada quando apertei aquela bunda bem forte e explodi todo gozo dentro daquele cuzinho…foi maravilhoso comer minha chefe, não estou na mesma sessão que ela mas direto saímos pra almoça e dar umas trepada, já tem 4 meses que como ela e ela sempre maravilhosa, disse pra mim que ate o casamento dela melhorou depois que começamos a sair r o que mais admiro nela é que ela é do tipo de mulher que é uma dama na sociedade e uma verdadeira puta na cama!!!"Ela parou de exitar e voltou a ficar de 4 abrindo a bunda -Entao coloquei a rola novamente no seu cu e começei a ir e vir naquele cu novamente"Eu: vai devagar…Daniel: ok, só dessa vez"Marcela, Marlene e Marta, trancadas no seu cativeiro, presas com correntes à cama, há cinco dias, sem sofrerem novas agressões, davam graças ao Senhor, mas por outro lado, estavam sem se alimentar todo este tempo.

Ele começou a tocar meu clitóris com mais urgência, eu sentia seu pau que pulsava no meu rabo, enquanto ele falava que estava quase gozando.

Na época não era mais virgem pois perdi com meu ex namorado.

Ela provavelmente gastaria uns 30 minutos até chegar onde o avô estava.

Eu passei o dedo no rosto dela, colocando as últimas gotas pra dentro enquanto ela chupava meu dedo.

Sou baixinha, seios médios, cabelos castanho claro e olhos a*uis, com uma bunda grande que considero ser meu ponto mais forte. A partir daquele ponto eu sabia que acabaríamos aquele encontro deitados, ofegando com nossos corpos suados.