Grava Um Vídeo Pornô Caseiro Minha Vagabunda Vagabunda Levando Gozada Na Bunda Do Seu Namorado De Serra Do Rj

5 min

Categoria:

Tag: ,

visualizações

5 min

Categoria:

Tag: ,

Grava Um Vídeo Pornô Caseiro Minha Vagabunda Vagabunda Levando Gozada Na Bunda Do Seu Namorado De Serra Do Rj

Grava Um Vídeo Pornô Caseiro Minha Vagabunda Vagabunda Levando Gozada Na Bunda Do Seu Namorado De Serra Do Rj

Eu coloquei o meu celular para gravar o áudio porque meu namorado corninho queria ouvir tudo depois eu eu chegasse em casa! O Paulo começou a me pegar e me beijar, me encostou na parede, depois me virou e pegou na minha bunda e encostou o pau dele na minha bucetinha (fiquei tarada nessa hora). E estava uma delícia, tão bom que não reparei o barulho da porta abrindo, era o caseiro, ele achou que a casa estava vazia e foi vasculhar para chamar a moça para limpar. Fui dar uma volta, e uma hora depois ela mandou outra mensagem dizendo que eles já haviam terminado e já estavam voltando, voltei e parei no mesmo local onde eu havia deixado ela, logo em seguida ela chegou, entrou no carro e me deu um beijo e falou pra irmos, saímos dali e fomos pra uma rua bem escura que fica perto do centro, ela reclinou o banco, subiu o vestido, sem falar absolutamente nada, começou a me beijar e colocou minha mão na buceta dela, a calcinha estava toda melada, olhamos pra ver se não passava ninguém pela rua, afastei a calcinha pro lado e dava pra sentir a porra dele escorrendo, me abaixei e comecei a chupar, chupei o que tinha ficado na calcinha, eu chupava e sentia o cheiro de sexo e da porra que continuava saindo, ela perguntava se eu estava gostando, eu dizia que sim, que estava uma delícia, e ela falava que adorava me ver chupando a bucetinha dela gozada, acho que de tudo que já fizemos, nada foi mais gostoso do que chupar a buceta dela toda esfolada e gozada, é uma delícia, ela voltou a me beijar e começou a me punhatar, me chamava de corninho manso, e falou que se eu queria uma esposinha puta eu havia conseguido, fomos pro banco de trás, ela sentou no meu colo, como ela havia acabado de trepar, estava com a buceta muito receptiva e macia, meu pau entrava muito gostoso, depois de um tempo eu gozei, então saímos dali. Ele me puxou pelo braço e sem que eu dissesse sim nem não, foi meu levando para o mato que ficava na frente da escola. ele sorriu e segurou minha barriga e passou a me fuder com estocadas gostosas, me colocou de quatro e falou tava com saudades desse rabão, eu olhei p trás cm cara de puta e pedi,fode amor, ele lambeu minha costas e pediu alisando minha bunda, dá esse cuzinho gostoso p mim vai? nisso ele passou o dedo e eu não resistir e pisquei o cuzinho,ele meteu entaõ o dedo nele e lambeu minha orelha falando :ta piscando então quer pica nesse cu, né minha vagabunda( adoro qdo me chama de sua vagabunda). No dia seguinte meu namorado viajou e como estava uma semana de férias da escola, meu namorado ligou de outra cidade, pois tinha viajado a serviço, falou que tinha falado com o pai dele e disse que eu poderia passar na empresa do pai dele e pegar a chave da casa, me depilei toda, estava excitada, quando cheguei na empresa para pegar a chave meu sogro me cumprimentou e disse, vai tomar sol, meu filho comprou o biquíni menor, e deu um sorriso pra mim, então eu disse, seu filho é doidinho, ele comprou um micro biquíni, disse que queria que eu fizesse uma micro marquinha no corpo, e ainda reforcei os biquínis que ele comprou não tem como usar no clube, somente sem ninguém ver, dei um sorriso, e vi que ele ficou pensativo, acho que estava tentando imaginar o tamanho. Ele segurava minha cabeça e forçava a sua cadência para eu não ir mais longe que o autorizado, o bonitão então ficou colocando sua mão na minha bunda por cima da calça e apertava com vontade, eu ainda dava umas empinadinhas para deixa-lo mais tesudo, o que o fez soltar meu cinto e afrouxar minha calça e sua mão adentrar minha cueca e seus dedos acharem meu cú, ainda tentei falar que estava suado e que precisaria de uma lavada, ele nem se incomodou e cravou um dedo no meu rabo, fomos até o seu apartamento com ele enterrando o dedo no meu rabo e eu chupando a pica do velhinho. Ele tava maluco de tesão, me chamando de Leticia vagabunda, puta, etc. Realço aqui que são todos reais os meus contos…Estava eu hospedado num hotel da Serra gaucha, Caxias do Sul mais precisamente, hotel novo bem conceituado para pessoas de bom gosto.

"Biel contou tudo como aconteceu à Isa, desde o vídeo até a manhã seguinte à transa, quando soube que seu pai voltaria para casa. Acredito que,todo homem gosta de desfrutar do prazer de sua própria compania,de ver um bom filme pornô e se acabar na punheta quando está em casa sozinho,afinal,qual é a primeira coisa que passa pela cabeça de um homem quando o mesmo se vê só?,bater uma até gozar gostoso!.

Falei para ela deitar-se de bunda pra cima,me ajoelhei no sofá,enterrei o pinto na bucetinha dela e comecei a comer,fiquei  “grudado” nela segurando-a pela cintura por um tempo fazendo movimentos rápidos e ela gemia dizendo que eu fizesse dela o que bem quizesse até que me sentei no sofá e mandei ela se  abaixar,ficando de joelhos na minha frente,disse que iria gozar na sua boca e rosto,ela começou a me punhetar,eu já estava com meu saco dolorido,peguei no meu pau e terminei de bater até que comecei a gozar,sentia meus jatos de porra saindo voando na sua boca e naquela cara de vadia safada,ela me olhava com o rosto todo lambuzado dizendo que eu era um machão com cara de menino,eu estava satisfeito e relaxado.