Video de sexo amador branquinha virgem trepando com ex-marido de jardins – sp

6 min

Categoria:

Tag: , , , , ,

visualizações

6 min

Categoria:

Tag: , , , , ,

Video de sexo amador branquinha virgem trepando com ex-marido de jardins – sp

Video de sexo amador branquinha virgem trepando com ex-marido de jardins – sp

Então, pra que empregados?Depois de guardarmos tudo na cozinha, ela me mostrou a casa, os jardins, a piscina, quadra de tênis,um pomar.

ela: _ nuss vai pensar o que mimeu: _ que vc é uma gostosa insaciável, que eu adorei ver metendo e to com o pau mto duro, será que tem pra mim tbEla me chama pra dentro, eu entro, ela fala passa a chave, eu fecho, e tiro minha roupa e entro com ela da ducha, nos beijamos, e eu falei agora vc vai ver só gata, precisou de 3 pra gozar, ou te fazer gozar muito, ela pirou, chupei aqueles peitoes gostosos, virei ela de costas e enfiei minha cara na bunda dela, lambia a xota o cú, ela começou a rebolar na minha cara, dizendo que tava uma delicia, que iria gozar na minha cara assim, chupei mto aquela xota e com o dedo no cu dela, ela tava louca e gozou, me puxou e pegou no meu pau e fez um boquete espetacular quase gozei na boca dela, peguei ela por trás e comecei a meter naquela xana, ela apoiada na parede de trepando comigo, tirei meu pau e coloquei na portinha no cuzinho, ela começou a gemer e dizia come meu cú amor, fode ele vai, que delicia, eu comi aquele rabinho gostoso, ela começou a implorar pra gozar e encher o cu dela de porra, ela gozou de novo, eu gozei e enchei aquele cú de porra. Foi no ano passado, no dia 12 de outubro que eu comecei vê-lo como homem, minha amiga saiu com o namorado e nós ficamos em casa sozinhos, saímos, fomos a uma locadora e alugamos uns filmes, (detalhe, todos os filmes que alugamos eram desenhos, sem nenhum pingo de malícia) Na locadora o Renato pegava na minha mão, se encostava em mim, mas eu tão ingênua achava tudo tão natural, qdo chegamos em casa ele se acomodou em um sofá e eu no outro, colocamos um vídeo e ficamos assistindo, de repente a mão do Renato veio ao meu encontro, ele pegou a minha mão e a levou até a sua boca onde ficou a beijando, ele alisava, beijava, acariciava e eu não entendia nada, ele então se levantou do sofá onde estava e veio em minha direção, confesso que senti um pouco de medo, estava surpresa com a reação dele, eu sempre gostei muito de sexo, mas nunca dei a entender isso a ele, pelo contrário, eu sempre tive o maior respeito a ele.

Como era sexta feira, a filhinha dela estava com o ex-marido, e aí estava a oportunidade que eu precisava.

Comecei a chupar aquele cu virgem a bucetinha, nem tão virgem assim descobri depois, até a safada gozar na minha cara e socar a parede.

Ele queria que fizesse um filme erótico amador, onde ele seria o diretor e câmera, e eu seria sua atriz principal. Era uma loirinha bem branquinha, da pele bem suave, boca carnuda e voz aveludada, tinha seios medianos, pernas grossas e um olhar cativante.