Vizinha sentando na ica do negrao

visualizações

40 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , ,

Vizinha sentando na ica do negrao

Vizinha sentando na ica do negrao

"Conheci uma travesti de uma cidade vizinha através da net. Um dia, nessas idas ao bar, conheci Amanda.

Fui correndo e fui sentando em seu pintao, escorreguei e senti seu saco na minha bunda. Isso tudo demorou uns 15 minutos, imaginei se ele ainda estava lá… Chamei pelo SKYPE:– Vamos? – e ele:– Bora gostosa… e já mandou a solicitação de chamada com vídeo a qual eu atendi rapidamente…Apareceu no meu vídeo uma piroca preta gigantesca e dura com uma cabeçona enorme, roxa e melada… Com o áudio aberto eu falava com a voz afeminada:– Estou louca de tesão seu puto safado pauzudo, cavalo… Seu pau é enorme e eu quero chupar. Continuei novamente a comer minha “mulherzinha”,abaixei meu shorts até os joelhos e fiquei deitado na cama me acabando de fuder aquela bundinha gostosa daquele boneco até que resolvi ficar de joelhos,coloquei a cabeça dele na minha frente e enfiei meu pau duraço na sua boca,ele estava me mamando,fazendo uma chupeta,fiquei assim por mais tempo pois não queria que acabasse aquela delícia,minha respiração ficou ofegante,segurei na cabeça do meu amigo e a forcei para fazer mais pressão,quando não aguentei mais segurar,senti uma explosão de prazer e inúmeras ondas faziam meu pinto e corpo tremerem(se eu tivesse esperma,poderia afirmar que havia gozado na boquinha dele),sentei na cama com o shorts abaixo da cintura e coloquei o boneco ao meu lado,estava feliz e satisfeito,respirava aceleradamente e com o coração a mil por hora e,embora muito saciado,quando olhei para o meu pau,vi que ele continuava duro e pulsando,eu gemia de tanto prazer e quando iria me recompor,Danilo entra no quarto pois na hora do tesão,deixei a porta apenas encostada e ele havia visto tudo,disse que iria contar para minha mãe que eu estava pelado em cima do meu boneco de pelúcia fazendo movimentos e mexendo no pinto.

É quase impossível dizer hoje exatamente o que eu sentia, mas era um misto de uma dor lancinante e um prazer que fazia minhas têmporas latejarem.

Tive cada vez mais vontade de me ir “esfregar”, mas tinha de aguentar a “dor”.

MELISSA PAROU PARA ADMIRAR O PAU DE UM NEGRÃO QUE ESTAVA SENDO CHUPADO, OLHEI TAMBEM, REALMENTE ERA ENORME, GROSSO E BRILHAVA NA BOCA DE UM LOIRINHO PARECENDO ESTRANGEIRO, PROSSEGUINDO VIMOS UM AMONTOADO DE CARAS NUM CANTO E SEGUIMS PRA LÁ. Juliana confirmou, fechando os olhos com Sabrina apertando seus seios e brincando com os biquinhos por cima da roupa.